chrisbain.me
BAIXAR MOBI
 

APOSTILAS DA VESTCON GRATIS BAIXAR

chrisbain.me  /   APOSTILAS DA VESTCON GRATIS BAIXAR
postado por Cecily

APOSTILAS DA VESTCON GRATIS BAIXAR

| Diversão

    Contents
  1. Olá concurseiro!
  2. Melhores Apostilas para Concurso Público [Aprovado REVELA!]
  3. Apostila Vestcon de Administrativo
  4. Download Apostilas Estrategia Concursos | - ATUALIZADO ( June 07, 2015 at 10:15PM )

Aulão de Direito do Trabalho e Direito Processual do Trabalho - 12/03/ Matéria: Direito do Trabalho e Direito Processual do Trabalho. Professor: Vanessa. As melhores apostilas para concursos públicos do Brasil disponíveis gratuitamente para download. | A Casa do Concurseiro. Apostila Grátis para Concurso: confira o material gratuito de alto nível que o Estratégia Concursos está disponibilizando para você. Download.

Nome: apostilas da vestcon gratis
Formato:ZIP-Arquivar
Sistemas operacionais: iOS. Windows XP/7/10. MacOS. Android.
Licença:Grátis!
Tamanho do arquivo:16.74 MB


Assinale a opo que preenche corretamente as lacunas do texto. Domingo e Feriado sem expediente. Uma lngua se realiza na fala de grupos diferentes, no tempo compare os escritos da carta de Caminha, de Jos de Alencar e de hoje , no espao veja as diferenas de expresso das vrias regies brasileiras , nas profisses atente para seus jarges ou expresses caractersticas , em grupos de relacionamentos cada um com suas grias e construes frsicas identificadoras: DJs, polticos, cantores de rap, religiosos, surfistas, tatuadores, traficantes, escaladores Por isso, considero que o material do Gran Cursos Online é bom e que você também pode baixar sem medo de errar. Com base em um moderno sistema de anlise estatstica, nossas apostilas so organizadas de forma a atender ao edital e aos tpicos mais cobrados. Narrativa didtica, em prosa ou verso, em que se animam e dialogam seres inanimados. A aplicao do raciocnio lgico s informaes contidas no texto, expostas ou subentendidas, permite ao leitor tirar dele concluses ou interpret-lo corretamente. O contexto a frase, o texto, o ambiente em que a palavra ou signo se insere. Pior e principalmente: no sabem esperar. Todo Brasil comemorou. Texto que mostra um ambiente. Emprego do Hfen Conforme a Nova Ortografia a No ser usado hfen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento comea com r ou s. Ela uma tcnica segura, de simples execuo, com baixo custo financeiro e que no apresenta efeitos nocivos. Observe as frases que se seguem: I Minha coragem algo incontestvel. Viagens, passeios, teatros, espetculos Elipse de termo j dito Comprei dois presentes; ela, trs. Conector: na frase anterior, lhes retoma alunos. Tribunais Regionais do Trabalho:. Mas: Samos de Braslia, fomos Fortaleza dos sonhos voltamos da Fortaleza dos sonhos , depois fomos Natal dos holandeses voltamos da Natal dos holandeses , descemos Bahia voltamos da Bahia. Seu Antnio, mais forte e mais pesado, atracou-se ao agressor, derrubou-o no cho e o dominou completamente, segurando-lhe ambos os punhos, numa montada completa, sem desferir um golpe sequer, mas incapaz de impedir que o subjugado lhe mandasse, de baixo para cima, uma cusparada no rosto.

As melhores apostilas para concursos públicos do Brasil disponíveis gratuitamente para download. | A Casa do Concurseiro. Apostila Grátis para Concurso: confira o material gratuito de alto nível que o Estratégia Concursos está disponibilizando para você. Download. Olá, pessoal! Tudo bem? Antes de baixar nossa APOSTILA INSS gratuita, gostaria de te apresentar o Estratégia Concursos, que é referência. Apostilas Vestcon- Download grátis. A Vestcon é uma das maiores empresas brasileiras no ramo de Apostilas feitas para concurso público e cursinhos. Procurando Apostila INSS para download? Confira aqui download grátis de Apostila INSS e outros programas de Apostilas de Concursos.

Vantagens do estudo com videoaulas online e apostilas em PDF:. Aprenda no seu ritmo. Assista quantas vezes quiser. Maior Praticidade.

Estude o que você precisa em qualquer lugar. Os melhores professores. Aprenda por videoaulas com professores reconhecidos. Configurações de software:.

Plug-in do Macromedia Flash Player 9. Windows XP, Vista ou superior com as atualizações mais recentes instaladas. Navegador Chrome, Firefox 3, Internet Explorer 7 ou superiores Configurações recomendadas para o computador:. Processador 2. Placa de vídeo Mb off-board ou on-board. HD com 10Gb livres. Monitor x pixels. Plug-in do Adobe Flash Player A sugesto base dessa mensagem propagandstica a comparao.

Texto 3 Trabalho de Ziraldo, colhido na internet. Assinale C ou E: Podem-se atribuir ao trabalho do Ziraldo caractersticas de charge. Trata-se de texto bimiditico, pois usa duas linguagens, ou dois meios de comunicao: um verbal e um no verbal. O recurso comunicativo em que se baseia o texto o dilogo. Preencha os parnteses das afirmaes a seguir, relacionando-as aos trs ltimos textos.

Dilma, Monalisa e Ziraldo Muito frequente na imprensa, a charge constitui um tipo de ilustrao em traos de caricatura, geralmente para criticar ou satirizar personagens ou fatos do cotidiano. Pode-se ver exemplo de charge no texto nmero.

Pardia, tipo de criao muito frequente no s na literatura, mas tambm na internet e na televiso, vem a ser uma releitura irnica, debochada, cmica de outro texto. Pode-se apontar exemplo de pardia no texto nmero. Errado, porque mantm as informaes do 1 perodo do texto.

Certo, porque contraria o que diz o ltimo perodo do texto. Errado, porque mantm as informaes do 3 perodo do texto. Errado, porque mantm as informaes do 4 perodo do texto. QUESTES AOCP Msica clssica reduz ansiedade de crianas em atendimentos odontolgicos Estudos da medicina apontam que a msica clssica tem efeito significativo sobre o sistema cardiovascular e influencia diretamente os batimentos cardacos e presso arterial.

Ela provoca uma reduo nos marcadores neurohormonais de estresse, o que resulta em uma sensao de relaxamento. Uma pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais UFMG , originada da dissertao de mestrado da cirurgidentista Marcela de Oliveira Brant CRO , concluiu que o mtodo eficaz na diminuio dos nveis de ansiedade de crianas durante o atendimento em consultrios odontolgicos.

A pesquisa foi um ensaio clnico realizado nas cidades mineiras de Brumadinho e Confins entre agosto de e abril de A seleo das crianas, que deveriam ter de quatro a seis anos para participar do estudo, foi feita nas escolas pblicas desses municpios. Precisvamos de 35 crianas nessa faixa etria e que no tivessem experincia com o dentista, explica Marcela.

Para chegar a esse nmero, a odontopediatra conta que foram enviadas cartas-convite aos pais dos pequenos. Eu era a nica dentista que selecionava, avaliava e realizava o atendimento, acrescenta. No final, o estudo contava com 34 crianas que cumpriram todos os procedimentos.

Os critrios para incluso na pesquisa foram que os pacientes no tivessem experincia odontolgica prvia e que apresentassem, no mnimo, dois dentes molares de leite com leses cariosas em superfcie oclusal ou seja, a parte de cima dos dentes , em que fosse possvel utilizar o Tratamento Restaurador Atraumtico Modificado ARTm. A tcnica consiste em uma restaurao de interveno mnima, sem o uso de anestesia local.

Durante a realizao do estudo, as crianas foram divididas em dois grupos, ambos submetidos ARTm com e sem utilizao de msica. Para os atendimentos com msica, os pacientes utilizaram fones de ouvidos, acoplados a um iPod que reproduzia a Sinfonia 40 em sol menor, de Wolfgang Amadeus Mozart. Trata-se de uma cano instrumental lenta e relaxante, j testada em estudos anteriores da medicina. O volume foi ajustado de maneira que as crianas pudessem ouvir a msica de forma clara, assim como as minhas instrues, informa Marcela.

Os nveis de ansiedade foram mensurados atravs da obteno das medidas de frequncia cardaca e saturao de oxignio, com o uso de um oxmetro de pulso, colocado no dedo indicador da criana ao incio da consulta odontolgica. Ao fim da coleta dos dados, os resultados foram analisados. Vimos estatisticamente que durante a interveno com msica as crianas apresentaram reduo nos nveis de frequncia cardaca quando comparado com a interveno sem msica, comenta Marcela.

Essa estratgia de distrao, segundo a odontopediatra, pode se apresentar como uma prtica possvel de reduzir a ansiedade do paciente na cadeira odontolgica.

Olá concurseiro!

Ela uma tcnica segura, de simples execuo, com baixo custo financeiro e que no apresenta efeitos nocivos. Outro fator importante que a msica pode auxiliar a dispersar a ateno da criana quanto aos rudos que existem dentro do consultrio, como o motorzinho ou o barulho do sugador. Acesso em: 25 mar. No texto Msica clssica reduz ansiedade de crianas em atendimentos odontolgicos, qual a tipologia predominante? A segunda, por sua vez, refere-se a todas as crianas das cidades nas quais ocorreu a pesquisa.

Estamos Enlouquecendo Nossas Crianas! Estmulos Demais Concentrao de Menos 31 Maio em Bem-Estar, filhos. Vivemos tempos frenticos. A cada dcada que passa o modo de vida de 10 anos atrs parece ficar mais distante: 10 anos viraram 30, e logo teremos a sensao de ter se passado 50 anos a cada 5. E o mundo infantil foi atingido em cheio por essas mudanas: j no se educa ou brinca, alimenta, veste, entretm, cuida, consola, protege, ampara e satisfaz crianas como antigamente! O iPad, por exemplo, j companheiro imprescindvel nas refeies de milhares de crianas.

Em muitas casas a s TV s fica m ligada s o tempo todo na programao infantil naqueles canais cujo volume aumenta consideravelmente durante os comerciais mesmo quando elas esto comendo com o iPad mesa.

Melhores Apostilas para Concurso Público [Aprovado REVELA!]

Muitas e muitas crianas tm atividades extracurriculares pelo menos trs vezes por semana, algumas somam mais de 50 horas semanais de atividades, entre escola, cursos, esportes e reforos escolares. Existe em quase todas as casas uma profuso de brinquedos, aparelhos, recursos e pessoas disponveis o tempo todo para garantir que a criana aprenda coisas e no morra de tdio.

As pr-escolas tm o mesmo mtodo de ensino dos cursos pr-vestibulares. Tudo est sendo feito para que, no final, possamos ocupar, aproveitar, espremer, sugar, potencializar, otimizar e, finalmente, capitalizar todo o tempo disponvel para impor.

A psicloga e professora de psicoterapia infantil da Universidade do Extremo Sul Catarinense Unesc Karin Martins Gomes esclarece que muitos pacientes j chegam tensos aos consultrios odontolgicos e a msica serve como distrao, desviando o foco de ateno dos pequenos. A criana vai pensando em outras coisas, o que faz com que a tenso acumulada v se dissuadindo e o procedimento no seja doloroso e traumtico.

Busco com esta pesquisa mostrar como importante eliminar ou reduzir esse problema, diz. O ar nas casas onde essa preocupao latente chega a ser denso, tamanha a presso que as crianas sofrem por desenvolver uma boa competitividade.

Porm, o excesso de estmulos sonoros, visuais, fsicos e informativos impedem que a criana organize seus pensamentos e atitudes, de verdade: fica tudo muito confuso e nebuloso, e as prprias informaes se misturam fazendo com que a criana mal saiba descrever o que acabou de ouvir, ver ou fazer.

Alm disso, aptides que devem ser estimuladas esto sendo deixadas de lado: Crianas no sabem conversar. No olham nos olhos de seus interlocutores. No conseguem focar em uma brincadeira ou atividade de cada vez na verdade a maioria sequer sabe brincar sem a orientao de um adulto!

No conseguem ler um livro, por menor que seja. No aceitam regras. No sabem o que autoridade. Pior e principalmente: no sabem esperar. Todas essas qualidades so fundamentais na construo de um ser humano ntegro, independente e pleno, e devem ser aprendidas em casa, em suas rotinas. Precisamos pausar. Parar e olhar em volta. Colocar a mo na conscincia, tir-la um pouco da carteira, do telefone e do volante: estamos enlouquecendo nossas crianas, e as estamos impedindo de entender e saber lidar com seus tempos, seus desejos, suas qualidades e talentos.

Estamos roubando o tempo precioso que nossos filhos tanto precisam para processar a quantidade enorme de informaes e estmulos que ns e o mundo estamos lhes dando. Calma, gente.

Muita calma. No corramos para cima da criana com um iPad na mo a cada vez que ela reclama ou achamos que ela est sofrendo de tdio. No obriguemos a bab a ter um repertrio mgico, que nem mesmo palhaos profissionais tm, para manter a criana entretida o tempo todo. O tdio nada mais que a oportunidade de estarmos em contato conosco, de estimular o pensamento, a fantasia e a concentrao. Sugiro que leiamos todos, pais ou no, O cio Criativo de Domenico di Masi, para que entendamos a importncia do uso consciente do nosso tempo.

E j que resvalamos o assunto para a leitura: nossas crianas no lem mais. Muitos livros infantis esto disponveis para tablets e iPads, cuja resposta imediata ao menor estmulo e descaracteriza a principal funo do livro: parar para ler, para fazer a mente respirar, aprender a juntar uma palavra com outra, paulatinamente formando frases e sentenas, e, finalmente, concluir um raciocnio ou uma estria.

Cerquem suas crianas de livros e leiam com elas, por amor. Deixem que se esparramem em almofadas e faam sua imaginao voar! Concentrao de Menos? Quem seria o ns ao qual o texto se refere?

O homem tinha dez mil animais. Conotao consiste no sentido figurado, literrio, imaginrio. O homem tinha dez mil cabeas de gado. Homnimos so palavras com escrita igual e ou pronncia igual, mas sentidos diferentes. A sede x a sede sesso x cesso x seo Parnimos so palavras com escrita semelhante, com sentidos diferentes. Exerccios Complete as lacunas com a palavra adequada. Pode sair a qualquer hora. Gabarito 1. Cassaram 9. Foram reintroduzidas as letras k, w e y.

Por exemplo: a na escrita de smbolos de unidades de medida: km quilmetro , kg quilograma , w watt ; b na escrita de palavras e nomes estrangeiros e seus derivados : show, playboy, playground, windsurf, kung fu, yin, yang, William, kaiser, Kafka, kafkiano.

Esse sistema sofreu algumas alteraes em 18 de dezembro de A Nova Ortografia est em fase de implantao no Brasil desde Portanto, em , vigora a nova grafia como forma obrigatria. Emprego do S O s intervoclico tem sempre o som de z: casa, mesa, acesa etc.

O s em incio de palavras tem sempre o som de ss: slaba, sabonete, seno etc. Usa-se o S Depois de ditongos: Neusa, Sousa, maisena, lousa, coisa, deusa, faiso, mausolu etc. Adjetivos terminados pelos sufixos oso, osa indicadores de abundncia : cheiroso, prazeroso, amoroso, ansioso etc. Palavras com os sufixos es, esa e isa indicadores de ttulos de nobreza, de origem, gentlicos ou ptrios, cargo ou profisso : duquesa, chins, poetisa etc. Nas palavras em que haja trans: transigir, transao, transeunte etc.

Nos substantivos no derivados de adjetivos: marquesa de marqus , camponesa de campons , defesa de defender. Nos derivados dos verbos pr e querer: ela no quis; se quisssemos; ela ps o disco na estante; compus uma msica; se ela quisesse; eu pus etc. Nos sufixos gregos ese, ise, ose de aplicao cientfica, ou erudita culta : trombose, anlise, metamorfose, virose, exegese, osmose etc.

Nos vocbulos derivados de outros primitivos que so escritos com s: anlise analisar, analisado atrs atrasar, atrasado casa casinha, casaro, casebre. Porm h algumas excees: catequese catequizar sntese sintetizar batismo batizar. Nos diminutivos inho, inha, ito, ita: Obs. Usa-se o s nos substantivos cognatos pertencentes mesma famlia de formao de verbos em -dir e -ender. Exerccios 1. Assinale a alternativa em que, na frase, a palavra sublinhada esteja escrita incorretamente.

O sufixo isar foi usado incorretamente na alternativa: a necessrio bisar muitas msicas. H palavra estranha em um dos grupos abaixo: a pesaroso previso empresrio. Assinale a frase em que a palavra sublinhada esteja escrita incorretamente. Em todas as alternativas abaixo as palavras so grafadas com z, exceto: a limpeza beleza.

Complete corretamente os espaos do perodo a seguir com uma das alternativas abaixo. H, nas alternativas abaixo, uma palavra diferente do grupo em relao ortografia: a avidez, beleza.

Todas as alternativas abaixo esto corretas em relao ortografia, exceto: a utilizar. Complete os espaos do perodo abaixo com uma das alternativas que se seguem de forma correta e ordenada.

Emprego do G Nas palavras que representam o mesmo som de j quando for empregada antes das vogais e e i: gente, girafa, urgente, gengiva, gelo, gengibre, giz etc. Nos demais casos, usa-se o g. Nas palavras derivadas de outras que j so escritas com g: gio agiota agiotagem gesso engessado engessar exigir exigncia exigvel afligir afligem afligido Nas terminaes agem, igem e ugem: margem, coragem, vertigem, ferrugem, fuligem, garagem, origem etc. Exceo: pajem, lajem, lambujem.

Note bem: O substantivo viagem escreve-se com g, mas viajem forma verbal de viajar escreve- se com j: Dica: Quando podemos escrever artigo antes a, uma , temos o substantivo viagem, com g.

A viagem para Bzios foi maravilhosa. Quando podemos ter o sujeito e conjugar, ento teremos o verbo, escrito com j: Que eles viajem muito bem. Nas terminaes gio, gio, gio, gio, gio, ege, oge: pedgio, relgio, litgio, colgio, subterfgio, estgio, prodgio, egrgio, herege, doge etc. Nos verbos terminados em ger e gir: corrigir, fingir, fugir, mugir etc. Todas as palavras sublinhadas nas frases abaixo so escritas com g, exceto: a Joga esta geringona no lixo.

Todas as palavras das alternativas abaixo esto corretas em relao ortografia, exceto: a gengiva Sergipe evangelho. Todas as palavras das alternativas abaixo esto incorretas em relao ortografia, exceto: a ultrage lage berinjela. Todas as alternativas abaixo esto corretas em relao ortografia, exceto: a fuselagem. Nos diminutivos inho e inha: Obs. Todas as palavras das alternativas abaixo so grafadas com g, exceto: a ceregeira. Emprego do J Usa-se o j: Nos vocbulos de origem tupi: maracuj, caju, jenipapo, paj, jerimum, Ubirajara etc.

Exceo: Mogi das cruzes, Mogi-guau, Mogi-mirim, Sergipe. Nas palavras cuja origem latina assim o exijam: majestade, jeito, hoje, Jesus etc. Nas palavras de origem rabe: alforje, alfanje, berinjela. Assinale a alternativa correta em relao ortografia.

Nas palavras derivadas de outras j escritas com j: gorja gorjeio, gorjeta, gorjear laranja laranjinha, laranjeira, laranjeirinha loja lojinha, lojista granja granjear, granjinha, granjeiro Nas palavras de uso um tanto e quanto discutveis: manjerona, jerico, jia, jumbo etc.

Assinale a alternativa incorreta em relao ortografia. Observe as frases que se seguem: I Minha coragem algo incontestvel. II O jil um fruto amargo, mas delicioso. III A giboia uma serpente brasileira. Agora, responda, em relao ortografia das palavras sublinhadas.

Todas as palavras das alternativas abaixo esto corretamente grafadas, exceto: a enchumaar. Todas as palavras abaixo esto incorretamente grafadas, exceto: a faicha. Assinale a afirmao incorreta. Assinale a alternativa correta.

Emprego do X O x representa cinco fonemas tradicionais: s em final de slabas seguido de consoante: exttico, externo, experincia, contexto etc. Em vocbulos de origem rabe e castelhana: xadrez, oxal, enxaqueca, enxadrista etc.

Em palavras de formao popular, africana ou indgena: xepa, xereta, xingar, abacaxi, caxumba, muxoxo, xavante, xiquexique, xod etc. Geralmente usado aps a slaba inicial en, em palavras primitivas: enxada, enxergar, enxaqueca, enx, enxadrezar, enxambrar, enxertar, enxoval, enxovalhar, enxurrada, enxofre, enxovia, enxuto etc.

Excees: encher, derivada de cheio anchova ou enchova e seus derivados etc. Emprega-se ex quando seguido de vogal: exame, exrcito, exato etc. Assinale a alternativa incorreta. Assinale a alternativa incorreta em relao ao uso do X: a cambaxirra. Todas as palavras abaixo esto corretas em relao ao uso do X, exceto: a enxerto. Uso do E Nos verbos terminados em uar, oar, nas formas do presente do subjuntivo: continuar continue continues efetuar efetue efetues habituar habitue habitues averigue averigues.

Emprega-se o x aps ditongos: ameixa, caixa, peixe, feixe, frouxo, deixar, baixa, rouxinol etc. Pode-se recorrer ao artifcio da comparao com palavras da mesma famlia: abolir abolio tbua tabular comprimento comprido cumprimento cumprimentar explodir exploso.

Uso do I. Nos verbos terminados em uir nas segunda e terceira pessoas do singular do presente do indicativo e a segunda pessoa do singular do imperativo afirmativo: constituir constitui constituis possuir possui possus influir influi influis fluir flui fluis diminuir diminui diminuis instituir institui instituis.

Assinale a alternativa incorreta em relao ao uso do e e do i: a destilar. Assinale a alternativa correta em relao ao uso do e e do i: a criolina. Todas as alternativas abaixo esto corretas em relao ao uso do e e do i, exceto: a seringa. Todas as alternativas abaixo esto incorretas em relao ao uso do e e do i, exceto: a crneo. Todas as palavras das alternativas abaixo esto corretas em relao grafia, exceto: a ndoa. Todas as palavras das alternativas abaixo esto corretas em relao grafia, exceto: a capueira.

Assinale a alternativa de palavra incorretamente grafada. Usa-se mal nos seguintes casos: Como substantivo ope-se a bem Assim varia de nmero males e, geralmente, vem precedido de artigo: O chato da bebida no o mal que ela nos pode trazer, so os bbados que ela nos traz. Leon Eliachar. Como advrbio ope-se a bem Nesse caso, modifica o verbo, o adjetivo e o prprio advrbio: Andam mal os versos de p quebrado. Jaab Varam o espao foguetes mal intencionados. Ceclia Meireles Mendicncia vai muito mal: falta de verba.

Sylvio Abreu Como conjuno Equivale a quando, assim que, apenas: Mal o Flamengo entrou em campo, foi delirantemente aplaudido. Mal colocou o papel na mquina, o menino comeou a empurrar a cadeira pela sala, fazendo um barulho infernal. Fernando Sabino Usa-se mau nos seguintes casos Como adjetivo ope-se a bom Modifica o substantivo a que se relaciona: Um bom romance nos diz a verdade sobre o seu heri, mas um mau romance nos diz a verdade sobre seu autor.

Chesterton Apud Josu Montello Quando a previso diz tempo bom, isso mau. Leon Eliachar Como substantivo Normalmente vem precedido de artigo: Por que no prender os maus para vivermos tranquilos? O Belo e o Feio Dor e Prazer.

Mrio Quintana H dez anos venho sofrendo de mal sbito. Aldu Isso aconteceu h quatro ou cinco anos. Rubem Braga Quando formado do verbo haver: J no h mais tempo.

O futuro chegou. O garom era atencioso, voc sabia que h garons atenciosos? CDA Usa-se a Com referncia a tempo futuro Machado de Assis Fui casado, disse ele, depois de algum tempo, daqui a trs meses posso dizer outra vez: sou casado. Machado de Assis Usa-se ah Como interjeio enfatizante: Ah, ia-se me esquecendo: um escritrio funcional deve ter tambm uma secretria funcional.

Leon Eliachar Ah! Disse o velho com indiferena. Machado de Assis. Notaes sobre o uso de mas, ms e mais Mas conjuno adversativa d ideia de oposio, retificao : Sinto muito, doutor, mas no sinto nada. Aldu O dinheiro no traz felicidade, mas acalma os nervos. Machado de Assis No h coisas, na vida, inteiramente ms. Mrio Quintana Mais Advrbio de intensidade As fantasias mais usadas no carnaval so: homem vestido de mulher e mulher vestida de homem. Leon Eliachar Ele nunca est satisfeito.

Sempre quer mais do que recebe. Notaes sobre o uso do porqu e variaes Porque Conjuno causal ou explicativa: Vende-se um segredo de cofre a quem conseguir abrir o cofre, porque o dono no consegue. Leon Eliachar Os macrbios so macrbios porque no acreditam em micrbios. Mrio Quintana Por que Nas interrogaes Diga-se c, por que foi que voc no apareceu mais l em casa?

Apostila Vestcon de Administrativo

Graciliano Ramos Interrogativa direta No sei por que voc foi embora. Interrogao indireta Como pronome relativo, equivalente a o qual, a qual, os quais, as quais. No sei a razo por que me ofenderam. Contavam fatos da vida, incidentes perigosos por que tinham passado.

Jos Lins do Rego Por qu No final da frase. Mas por qu? Por amor? Ea de Queiroz Sou a que chora sem saber por qu. Florbela Espanca Porqu substantivo e, ento, varia em nmero; normalmente, o artigo o precede: Eu sem voc no tenho porqu.

Vincius de Morais S mesmo Deus quem sabe o porqu de certas vontades femininas, se que consegue saber. Voc ainda no tomou banho? No final de frases: Zombaria de todos, mesmo sem saber de qu. Medo de qu? Jos Lins do Reco Como substantivo Um qu misterioso aqui me fala. Gonalves Dias A arte de escrever , por essncia, irreverente e tem sempre um qu de proibido Mrio Quintana.

Para se trilhar o caminho do mal, indispensvel no se importar com o constrangimento. Que Em outros casos usa-se a forma sem acento: Da igreja exclamou. Que horror.

Ea de Queiroz E que sonho mau eu tive. Humberto de Campos Notaes sobre o uso de onde, aonde e donde Onde esttico. Usa-se com os verbos chamados de repouso, situao, fixao, como o verbo ser e suas modalidades estar permanecer e outros ficar, estacionar etc. Clarice Lispector Vende-se uma bssola enguiada. Infelizmente no sei onde estou, seno no venderia a bssola.

Leon Eliachar Aonde dinmico. Usa-se com os verbos chamados de movimento, como ir, andar, caminhar etc. Manuel Bandeira Se chegares sempre aonde quiseres, ganhars. Paulo Mendes Campos Donde Equivale a de onde e apresenta ideia de afastamento; corresponde a lugar do qual unde, em latim : Toms estava, mas encerrara-se no quarto, donde s sara Machado de Assis s vezes se atiram a distantes excurses donde regressas com uma enorme lava.

Manoel Bandeira Notaes sobre o uso de seno e se no Seno Conjuno adversativa com o sentido de em caso contrrio, de outra forma: Cala a boca, mulher, seno aparece polcia.

Raquel de Queiroz Com o sentido de mas sim e com o sentido de a no ser: Ele, a quem eu nada podia dar seno minha sinceridade, ele passou a ser uma acusao de minha pobreza. Clarice Lispector. Quando substantivo com o sentido de falha, defeito, imperfeio. Admite, ento, flexo de nmero: Esfregam as mos, tm jbilos de solteiras histricas, do pulinhos, apenas porque encontram senes midos nas pginas que no saberiam compor.

Josu Montello. Se no Quando conjuno condicional se: Se no fosse Van Gogh, o que seria do amarelo? Mrio Quintana Quando advrbio de negao No Os ex-seminaristas, como os ex-padres, permanecem ligados indissoluvelmente Igreja.

Se no, pela f pelo rito. Josu Montello Se no fosse Van Gogh, o que seria do amarelo? Notaes sobre afim e a fim de Afim Adjetivo com o sentido de parente, prximo CDA Naquele grupo todos eram afins; por isso brigavam tanto. A fim Locuo prepositiva; d ideia de finalidade; equivale a para: Viajou a fim de se esconder. Metade da massa ralada vai para a rede da goma, a fim de se lhe tirar o excesso de amido.

Raquel de Queiroz Notaes sobre o uso de a par e ao par A par Tem o significado de conhecer, saber, tomar conhecimento: Estamos a par da evoluo tcnica. Ao par Tem o significado de igual, equilibrado, paralelo: O cmbio est ao par. Emprego do Hfen Conforme a Nova Ortografia a No ser usado hfen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento comea com r ou s. Essas letras sero duplicadas.

Observe as regras no quadro abaixo. Velha Regra ante-sala anti-reumatismo auto-recuo contra-senso extra-rigoroso infra-solo ultra-rede ultra-sentimental semi-sto supra-renal supra-sigiloso. Nova Regra antessala antirreumatismo autorrecuo contrassenso extrarrigoroso infrassolo ultrarrede ultrassentimental semissto suprarrenal suprassigiloso.

Os prefixos hiper-, inter- e super- se ligam com hfen a elementos iniciados por r. Lembremos que, nas regras anteriores ao acordo ortogrfico, os prefixos abaixo eram grafados sem hfen diante de vogal. Observe o quadro: Velha Regra antiinflacionrio antiictrico antiinflamatrio arquiinimigo arquiinteligente microondas micronibus microorganismo. Nova Regra anti-inflacionrio anti-ictrico anti-inflamatrio arqui-inimigo arqui-inteligente micro-ondas micro-nibus micro-organismo.

Exceo: No se usa hfen com o prefixo co-, mesmo que o segundo elemento comece com a vogal o: coordenao, cooperao, coocorrncia, coocupante, coonestar, coobrigar, coobrar. Lembremos que, nas regras anteriores ao acordo ortogrfico, os prefixos abaixo eram sempre grafados com hfen antes de vogal. Observe o quadro:. Nova Regra autoanlise autoafirmao autoadesivo autoestrada autoescola autoimune extraestatutrio extraescolar extraestatal extraocular extraoficial extraordinrio extraurbano extrauterino infraescapular infraescrito infraespecfico infraestrutura infraordem intraepidrmico intraestelar intraorgnico intrasseo neoacademicismo neoaristotlico neoaramaico neoescolstico neoescocs neoestalinismo neoidealismo neoimperialismo semierudito supraocular.

Observe o quadro: Velha Regra manda-chuva pra-quedas pra-lama, pra-brisa pra-choque. Devemos observar que continuam com hfen: ano-luz, arco-ris, decreto-lei, s-sueste, mdico-cirurgio, tio-av, mato-grossense, norte-americano, sul-africano, afro-luso-brasileiro, primeiro-sargento, segunda-feira, guarda-chuva.

O que no muda no hfen Continua-se a usar hfen nos seguintes casos: Em palavras compostas que constituem unidade sintagmtica e semntica e nas que designam espcies: ano-luz, azul-escuro, conta-gotas, guarda-chuva, segunda-feira, tenente-coronel, beija-flor, couve-flor, erva-doce, mal-me-quer, bem-te-vi. Com os prefixos ex-, sota-, soto-, vice-, vizo-: ex-mulher, sota-piloto, soto-mestre, vice-campeo, vizo-rei.

Com prefixos circum- e pan- se o segundo elemento comea por vogal h e m ou n: circum-adjacncia, pan-americano, pan-histrico. Com prefixos tnicos acentuados pr-, pr- e ps- se o segundo elemento tem vida parte na lngua: pr-bizantino, pr-romano, ps-graduao. Com sufixos de base tupi-guarani que representam formas adjetivas: -au, -guau, e -mirim, se o primeiro elemento acaba em vogal acentuada ou a pronncia exige a distino grfica entre ambos: amor-guau, manac-au, jacar-au, paran-mirim.

Com os advrbios mal e bem quando formam uma unidade sintagmtica com significado e o segundo elemento comea por vogal ou h: bem-aventurado, bem-estar, bem-humorado, mal-estar, mal-humorado. Nos compostos com os elementos alm, aqum, recm e sem: alm-mar, alm-fronteiras, aqum-oceano, recm-casados, sem-nmero, sem-teto. Hfen em locues No se usa hfen nas locues substantivas, adjetivas, pronominais, verbais, adverbiais, prepositivas ou conjuntivas , como em: co de guarda, fim de semana, caf com leite, po de mel, po com manteiga, sala de jantar, cor de vinho, vontade, abaixo de, acerca de, a fim de que.

So excees algumas locues consagradas pelo uso.

GRATIS VESTCON BAIXAR DA APOSTILAS

Nas frases que seguem, indique a nica que apresente a expresso incorreta, levando em conta o emprego do hfen. Suponha que voc tenha que agregar o prefixo sub- s palavras que aparecem nas alternativas a seguir. Assinale aquela que tem que ser escrita com hfen. Assinale a alternativa errada quanto ao emprego do hfen: a O semi-analfabeto desenhou um semicrculo. Em qual alternativa ocorre erro quanto ao emprego do hfen? Uma das alternativas abaixo apresenta incorreo quanto ao emprego do hfen.

Assinale a alternativa errada quanto ao emprego do hfen. Usa-se hfen nos vocbulos formados por sufixos que representam formas adjetivas, como au, guau, e mirim. Com base nisso, marque as formas corretas. Marque as formas corretas. Marque, ento, as formas corretas. Os nomes das notas musicais so monosslabos tnicos: d, r, mi, f, sol, l, si.

Apesar de serem todos tnicos, acentuam-se apenas: d, r, f, l. Regras Bsicas Importante! A nova ortografia no mudar estas regras bsicas de acentuao. Posio da Terminao slaba tnica Proparoxtonas todas Monosslabas tnicas Oxtonas. Continua com seu sentido mesmo que fora da frase. Geralmente, verbos, advrbios, substantivos e adjetivos. Quando no possui sentido, o monosslabo tono. Tenho d do menino. Dica: O sistema de acentuao da Lngua Portuguesa se baseia nas terminaes a s , e s , o s , em, ens.

As paroxtonas tero acento quando a terminao for diferente de a s , e s , o s , em, ens. Note acima a forma verbal oxtona em cantar e em cant. Regras Especiais As regras especiais resolvem casos que as regras bsicas no resolvem. Estas regras mudam com a nova ortografia. Dica: S muda na penltima slaba da palavra. Lembrete: a pronncia no se altera. Velha Ortografia Nova Ortografia Acentuavam-se os ditongos abertos tnicos: i, i, u: Nos ditongos abertos tnicos ei, oi perdeu-se o acento na idia, asteride, jia, factide, platia, colmia, esquizide, penltima slaba: Eritria, fiis, corri, chapu.

Note que a regra bsica das paroxtonas no acentuaria: ideia, asteroide, plateia, colmeia, esquizoide, Eritreia. Continuam acentuados i e i de oxtonas e monosslabas tnicas de timbre aberto: corri, di, fiis, papis, faris, anis, anzis. Note que a slaba final. No muda, continua acentuada. Lembre-se: S muda na penltima slaba da palavra. Na palavra ditico temos proparoxtona. O acento deve-se regra das proparoxtonas. Continua acentuado. Velha Ortografia Acentuavam-se a penltima slaba das terminaes ee e oo.

Verbos crer, dar, ler, ver e seus derivados: Eles crem, eles dem, eles lem, eles vem. Eles descrem, eles relem, eles prevem. Lembrete: so verbos do credelever. Nova Ortografia Perdeu-se o acento na penltima slaba das terminaes ee e oo. Verbos crer, dar, ler, ver e seus derivados: Eles creem, eles deem, eles leem, eles veem. Eles descreem, eles releem, eles preveem. Tambm se conserva o acento do ditongo de timbre aberto u: cu, vu, chapu, escarcu, ilhu, tabaru, mausolu.

No muda. Velha Ortografia Verbos com final -oar, -oer: perdoar: perdo, voar: vo, moer: mo, roer: ro. Nova Ortografia Verbos com final -oar, -oer: perdoar: perdoo, voar: voo, moer: moo, roer: roo. Note que o acento na penltima slaba. So paroxtonas. A regra bsica no acentuaria essas palavras. Velha Ortografia Acentuavam-se e na 2 vogal diferente do hiato, tnico, sozinho na slaba ou com s, no seguido de nh: cado, pas, mido, bas, ruim com m no acentuamos , sair, Saul, tainha, moinho, xiita, Piau Pi-au- , tuiui tui-ui-.

Nova Ortografia Perdem o acento o i e o u tnicos na penltima slaba, se precedidos de ditongo. Lembre-se: s muda na penltima slaba: sau--pe velha sau-i-pe nova regra bo-cai--va velha bo-cai-u-va nova regra Outros na nova regra: bai-u-ca, fei-u-ra. Em frissimo e serissimo temos proparoxtonas.

No a regra do hiato com i ou u. Ateno: Em Pi-au- e tui-ui-, o acento est na slaba final. No muda nada. Em fri-s-si-mo, se-ri-s-si-mo, pe-r-o-do continuamos tendo proparoxtonas acentuadas. Velha Ortografia. Nova Ortografia Trema O trema est extinto das palavras portuguesas e aportuEra usado sobre a semivogal u antecedida de g ou q, e se- guesamentos.

Lembre que a pronncia continua a mesma. Porm, mantido o trema em nomes prprios estrangeiros e seus derivados: Obs. Ateno: Como o trema foi extinto, ento perdeu o acento o u tnico de formas verbais rizotnicas com acento na raiz quando parte dos grupos que e qui, gue e gui: obliques, apazigue, argui, averigue.

BAIXAR GRATIS APOSTILAS VESTCON DA

Regra bsica. Vou para casa. Pra com isso. Lista de palavras com acento diferencial: pra verbo x para prep. Nova Ortografia Acento Diferencial Fica extinto na penltima slaba palavras paroxtonas homgrafas : para verbo x para prep. Entretanto, mantido pde e pr. Alm desses, tambm ficam mantidos tm e tem, vm e vem.

Ateno: Para os verbos ter, vir e derivados: tm eles , tem ele , vm eles , vem ele. Cuidado com pde passado e pode presente. Histria duas pronncias: his-t-ria ou his-t-ri-a Vcuo duas pronncias: v-cuo ou v-cu-o Crie duas pronncias: c-rie ou c-ri-e Colgio duas pronncias: co-l-gio ou co-l-gi-o. E com hiato final, tais palavras so chamadas proparoxtonas eventuais. As duas pronncias so aceitas. A pronncia como hiato no final atende ao uso regional de Portugal.

Note bem: so duas pronncias, mas apenas uma separao silbica correta como ditongo final. Acentuao com a velha ortografia. Julgue C certo ou E errado. Regra dos monosslabos tnicos: h. A acentuao das palavras arquitetnico, hbitos, invlucro, hspede, ntima e mago atende a uma mesma regra, j que todas essas palavras so proparoxtonas. As palavras abundncia, quilmetros, territrio, climticas, rida, biogeogrficas e ecolgicas esto grafadas com acento agudo porque so todas proparoxtonas.

Pde uma palavra que leva acento a fim de indicar ao leitor que se trata do pretrito perfeito e no da forma pode, do presente do indicativo; o vocbulo abaixo que recebe acento obrigatoriamente : a Numero. Assinale a alternativa de vocbulo corretamente acentuado: a hfen.

Download Apostilas Estrategia Concursos | - ATUALIZADO ( June 07, 2015 at 10:15PM )

Assinale a alternativa que completa corretamente as frases: I Normalmente ela no II No sabamos onde III De algum lugar Assinale a alternativa onde aparecem os vocbulos que completem corretamente as lacunas dos perodos: I Os professores II Temos visto, com alguma III Estudam-se as Trata-se de substantivo monosslabo tnico.

Note o artigo. Isso substantiva a palavra. Lembre-se de que substantivos so palavras significativas por si mesmas. Monosslabo tnico tem sentido prprio. Apesar de no serem obrigatrias, as novas regras podem ser objeto de questes que perguntem qual palavra ser modificada com o novo acordo ortogrfico. Ento, estude as regras antigas e saiba o que muda com as novas.

Exercitando e fixando a diferena entre a letra a como artigo somente e a letra a como preposio somente. Ponha nos parnteses P se o a for preposio, A se for artigo: a A nave americana Voyager chegou a Saturno. Exercitando e fixando a regra prtica de crase com artigo. Observe o paralelismo. Pronomes aquele s , aquela s , aquilo Mtodo prtico Entregue o livro a este menino. Ento: Entregue o livro quele menino. Leia este livro. Note: s temos este, sem preposio a.

Ento ficar sem crase com aquele: Leia aquele livro. Exercitando e fixando a regra prtica de crase com pronome aquele s , aquela s , aquilo. Preencha as lacunas com aquele, aqueles, aquela, aquelas, aquilo, se no houver preposio a; ou ento com quele, queles, quela, quelas, quilo, se ocorrer a preposio a exigida pelo termo anterior regente. Faa o exerccio a seguir observando as comparaes entre parnteses. Compare: Estavam acostumados tanto aos tempos de guerra quanto aos de paz. Compare: Confiava os trabalhos difceis mais aos velhos amigos do que aos novos.

Compare: Os rifles antigos eram mais pesados que os de hoje. Compare: Os homens de Bernardo deram combate aos que defendiam Carlos Magno. Compare: Este rapaz se assemelha ao que voc me apresentou ontem. Compare: Os mdicos do combate aos males dos homens e aos dos animais. Compare: Este papel no se compara ao que usaram antes. Compare: Prestava ateno aos ensinamentos dos velhos, mas no aos dos jovens. Importante: Precisamos enxergar situaes em que o artigo definido pode ser suprimido corretamente.

Apenas o sentido mudar. Todo o pas comemorou. Sentido: pas definido. Todo pas comemorou. Sentido: pas qualquer. Todo Brasil comemorou. TJDFT Quanto ao emprego do sinal indicativo de crase, julgue os fragmentos apresentados nos itens a seguir. TST So parmetros hoje exigidos pelo mercado no que se refere empregabilidade. Ocorre acento grave em antes de empregabilidade para indicar que, nesse lugar, houve a fuso de uma preposio, exigida pelo vocbulo antecedente, com um artigo definido, usado antes dessa palavra feminina.

O acento indicativo de crase opcional no texto; portanto, pode ser retirado sem prejuzo para a correo gramatical da frase. HUB H contradies entre o mundo universitrio tradicional e as aspiraes dos estudantes e de seus familiares quanto a possibilidades finais de insero profissional no mundo real. O emprego do sinal indicativo de crase em quanto a possibilidades dispensaria outras transformaes no texto e manteria a correo gramatical do perodo. PRF Muitos creem que a Internet um meio seguro de acesso s informaes.

A omisso do artigo definido na expresso acesso s informaes, semanticamente, reforaria a noo expressa pelo substantivo em plena extenso de seu significado e, gramaticalmente, eliminaria a necessidade do emprego do sinal indicativo de crase, resultando na seguinte forma: acesso a informaes.

Julgue os itens 10, 11 e 12 quanto ao uso da crase. Assinale a opo que preenche corretamente as lacunas do texto. Locues adverbiais Risquei o lpis. Risquei a caneta. Risquei a lpis.

Risquei caneta. Regra: O sinal de crase distingue entre a locuo adverbial feminina e o objeto direto. Vendo a prazo. Vendo vista. Vendo a vista. Dobrei a direita.

Dobrei direita. Nota: Ser facultativo o sinal de crase somente com a locuo adverbial feminina de instrumento, apenas no caso de no haver duplo sentido sem o sinal de crase. Risquei o muro a caneta. Locues prepositivas A espera de vagas terminou. Consegui matricular-me. Ainda no nos matriculamos.

Regra: O sinal de crase necessrio para indicar a locuo prepositiva feminina. O sinal distingue entre a locuo e outras estruturas.

Quais outras estruturas? Sujeito, objeto, complemento no constituem locuo prepositiva. Dica: De modo geral, a locuo prepositiva introduz locuo adverbial. Os trabalhadores j concluram a cata de cocos. Os trabalhadores saram cedo cata de cocos. Concluso: O artigo definido necessrio para acompanhar nomes j definidos, nicos, especficos. Mas facultativo, do ponto de vista de correo gramatical, quando o nome no est definido, no especfico.

Apenas o sentido se altera. Houve pagamento vista. Houve pagamento a prazo. O risco caneta no sai. O risco a lpis sai. Foi grande a medida que ele investiu na bolsa. Notemos aqui o sujeito: a medida foi grande proporo que estudava, surgiam dvidas.

Os matemticos estudam a proporo que existe entre os nmeros. Note aqui o objeto direto de estudam: estudam o qu? Resposta: estudam a proporo Sinal de Crase na Indicao de Horrio Regra: Ocorre crase somente se indicarmos a hora como horrio quando algo ocorre, ocorreu ou ocorrer.

No ocorre crase quando indicamos quanto tempo passou ou passar. Ns vamos chegar l s duas horas. Compare com: Ns chegaremos l ao meio-dia. Ns vamos estar l daqui a duas horas. Vou at o clube. Vou at ao clube. Nota: Aps at, ser facultativa a preposio pedida pelo termo anterior. Concluso: Crase facultativa aps at, desde que seja pedida preposio pelo termo anterior.

DA GRATIS APOSTILAS BAIXAR VESTCON

Mas, cuidado! Vi o clube. Vi at a praia. Refiro-me a Vossa Senhoria. Refiro-me ao Senhor. Refiro-me Senhora. Visitarei o Senhor. Visitarei a Senhora. Ateno: O artigo opcional com o tratamento dona. Dona Maria chegou. A Dona Maria chegou. Ento: Refiro-me a Dona Maria. Refiro-me Dona Maria. Vamos analisar uma questo interessantssima! A expresso nominal D. Fortunata empregada, no texto, sem artigo. Por essa razo, caso a palavra sublinhada em deu joias mulher fosse substituda por D.

Fortunata, o acento grave sobre o a que sucede joias no deveria ser empregado. A letra de Ivor Lancelllotti emprega adequadamente o acento de crase. Tambm est correto esse uso do acento em a Deixei o carro no lava jato e fui confeitaria escolher uns doces. A supresso do acento grave em presente entrevista manteria a correo gramatical e o sentido do texto.

Sinal de Crase diante de Pronome Possessivo Feminino: minha, sua, tua, nossa, vossa Meu livro chegou. Aplicao Como o artigo fica facultativo, ento a crase ficar tambm facultativa : Refiro-me a meu livro.

Se volto de, crase pra qu. Ento retornamos a Braslia voltamos de Braslia. Informao: Artigo pressupe substantivo escrito ao qual se refere na sequncia. O uso de gua e o de combustvel so prioritrios. Mas: Samos de Braslia, fomos Fortaleza dos sonhos voltamos da Fortaleza dos sonhos , depois fomos Natal dos holandeses voltamos da Natal dos holandeses , descemos Bahia voltamos da Bahia.

Ento retornamos bela Braslia voltamos da bela Braslia.

Note: Substantivo uso. Artigo o, que acompanha uso. Mas, em o de combustvel, apenas subentendemos uso. No est escrito. Ento, no temos aqui artigo definido. Observe ainda: Meu livro chegou e o seu no.

Note que o artigo facultativo, porm o pronome o no. O pronome obrigatrio para representar o termo livro no repetido. Aplicao Onde o pronome o ou a for obrigatrio, ento a crase tambm ser obrigatria : Refiro-me a meu livro e no ao seu. Diferente do exemplo destacado, o nico caso em que o acento grave foi usado de forma ERRADA, nas alternativas abaixo, a Ficamos vontade no evento.

Nota: Aqui temos o numeral uma. S ele pode ter crase antes de si. No h crase antes do artigo indefinido uma. Nota: Proibido crase diante de palavras indefinidas. Lembre que o artigo que a crase contm definido. IBGE Assinale a opo incorreta com relao ao emprego do acento indicativo de crase. IBGE Assinale a opo em que o a sublinhado nas duas frases deve receber acento grave indicativo de crase.

Pouco a pouco, a praa central se esvaziava. Fui atender. Concluso: O artigo definido facultativo antes de pronomes possessivos. Minha revista chegou. Antes de palavra masculina. Chegou s duas horas.